Daniel Mendes

Você está navegando nos arquivos de Daniel Mendes.

Jogador de futebol e universitário

Jogador de futebol e universitário

Jogadores de futebol buscam a faculdade para garantir um futuro melhor
Não é fácil conciliar a profissão de jogador de futebol com a de estudante universitário. Mesmo assim, há alguns jogadores que tentam vencer essa “dura partida” e exercer as duas funções. Estes jogadores estão atentos para a importância da educação e do conhecimento no [...]

Bar do Tirson, o bar da torcida do Bahia

Bar do Tirson, o bar da torcida do Bahia

Essa não é mais uma matéria sobre qualquer bar da cidade, pois não se trata aqui de um bar qualquer. Trata-se de um lugar que tem ancorado em si, toda uma história de paixão, amor e saudade por um clube de futebol. Localizado em um dos locais mais movimentados de Salvador, exatamente numa calçada que liga [...]

O Lustre

O Lustre

O Lustre era belo. Brilhava soberano no centro da sala de receber visitas. Todos comentavam… “Que lustre lindo dona”… motivo de avareza desta… provocava ira nas outras… O lustre era belo. Tinha pedaços de diamante que atiravam luzes como a lua. Não era grande, mas também não era pequeno. Era um lustre, e ele [...]

Guitarras balançam o chão da praça

Guitarras balançam o chão da praça

Praça Castro Alves foi palco para o encontro do Capital Inicial com Pepeu Gomes, em evento grande de rock, coisa rara na cidade.
Por Daniel Mendes

Fortes canhões de luzes, fogos no palco, explosão de papéis picados, bonecos gigantes e um festival de camisas de bandas, bonés, gorros (e até uma penca de chaves) arremessadas ao palco, [...]

Cinzas

Cinzas

Pessoas coloridas interferem na minha palidez visual, movimentam minha tristeza contemporânea de elementos retrógrados, a luz que o sol grita, nesta tarde que não quis ser cinza como eu, me agridem sublinhando de luz tudo que minha vontade apagou. Nada pôde ser determinado nestes dias de hoje, talvez amanhã tudo mude… talvez minhas palavras irradiem [...]

O Caso da Viúva

A “não” pobre viúva velha, que ninguém defende, ninguém toma conta, novamente é usurpada pelos parlamentares. O Estado parece não se cansar de ser roubado por um e por outro. Até mesmo Adriane Galisteu já tirou proveito dos recursos da viúva. Passagens aéreas eram distribuídas ao “deus dará”, até mesmo [...]

Soturno

Soturno,
Vago à noite, sem rumo.
Notívago,
Vampiro das alegrias alheias,
Alcanço
O nada e me esvazio
Enquanto se esvai a alma,
A calma…
A palma da mão dá início
À palavra morte.
Soturno,
Vago à noite, sem rumo.
Disco avoado
Em rota de autocolisão.
Um deus sem anjos,
Coliseu sem lutas;
A felicidade é uma puta
Que eu não posso pagar.
Apago a lua com minhas lágrimas,
Bebo meu sal e minha cachaça.
Um [...]

O Rapto do Porvir

O que sobrou para mim
foi um trago amargo
no vinho dos condenados,
o rasgo vespertino
das algemas,
a pantomina
rasa do jogo interminável
a cicatriz do pássaro
que transcende,
as seringas, a overdose,
a morfina;
o calor dos corpos cavernosos,
a velocidade da vida
que ejacula hospícios…
Luciano Fraga
Engenheiro Agrônomo, escritor e poeta. Nasceu na cidade de Muritiba, onde viveu parte da infância. Posteriormente mudou-se para Cruz das [...]

Os Lobos e A Libído

Ah! Se um arco íris indomável
engolisse-me
com sua nódoa,
com seus pássaros
pra me cuspir matizes…
O meu bazar de intenções
é um nevoeiro nauseabundo.
Sob as teclas do meu piano
o hálito de uma ópera
exala orvalhos de retomadas
como flor de porcelana quebrada
nos jardins dos cárceres.
É certa a queda,
nesta barbárie vitrificada
tudo pode ser desejo,
ventura,
mandamento de rua
ou [...]

Anjo Tatuado

Sua figura causava, inevitavelmente, a mesma reação nas pessoas. Os olhares se fixavam nos seus trajes, sempre escuros e sombrios, no seu andar meio de banda, como se estivesse sendo vigiado ou vigiando alguém. Era, por natureza, um notívago e sair à luz do dia não lhe fazia bem para os olhos com fotofobia [...]