A universidade na tela da TV

TV_universitáriaAdalton dos Anjos

O ano de 1968 marcou a criação da primeira emissora educativa no Brasil. Mantida pela Universidade Federal de Pernambuco, a TV universitária de Recife tinha como objetivo aproximar os temas debatidos na universidade para a sociedade, através de um meio que ganhava popularidade no país. Depois de mais de 40 anos, outras 151 universidades brasileiras passaram a produzir conteúdos audiovisuais em TV aberta, a cabo ou na Web.

Em Salvador, três instituições de ensino superior produzem regularmente conteúdos audiovisuais. Em 2001, a TV Ufba foi criada tendo “como proposta fundamental construir um discurso audiovisual voltado para a promoção do conhecimento, cidadania, democratização da informação e construção de diálogo permanente dentro da Ufba e entre a Universidade e sociedade”, segundo a coordenadora da Tv Ufba,  Maria Christina Souza.

Já TV Uneb passou recentemente por uma reformulação e se adaptou completamente ao suporte digital e agora se chama WebTv.Uneb. A emissora da Universidade do Estado da Bahia tem a importante missão de lidar com as diferenças culturais, por conta da multicampia, nas produções de seus programas. A FTC ainda é a única que mantém a exibição dos seus programas em Tv aberta, na capital baiana, na faixa de programas independentes da TV Salvador.

A produção dos programas destas emissoras universitárias acaba sendo um campo de estágio para os alunos das próprias universidades. Entre as 12 pessoas que fazem parte da TV Ufba, duas são estudantes da Faculdade de Comunicação da Ufba (Facom). Na WebTv.Uneb, a participação dos alunos é prevista em um dos programas da emissora. “No programa Vida de estudante os estudantes participam produzindo diretamente o programa. O objetivo é fazer com que o estudante nos conte sobre sua vida e rotinas na universidade”, afirma Qhele Jemima, coordenadora da WebTv.Uneb.

Audiência

Apesar de as Tvs universitárias não terem como principal objetivo os índices de audiência disputados pelas Tvs abertas, elas se preocupam em deixar disponíveis para a sociedade os seus programas. A disponibilização do conteúdo das emissoras na internet ou a migração total do suporte, como fez a Tv universitária da Uneb, é uma saída utilizada pelos canais para que o alcance seja menos restrito.

A Tv FTC além de manter um canal no Youtube, participa da faixa de programas independentes entre quarta e domingo da Tv Salvador. A Tv UFBA exibe seus programas em monitores dispostos nos campi, alguns programas na Tv Cultura de São Paulo e na sua página na internet,.

O coordenador da Associação Brasileira de TVs Universitárias (ABTU) Gabriel Priori, em palestra no lançamento da WebTV.Uneb, elencou as vantagens do uso do suporte digital para os canais universitários. Para ele, além do acesso que passa a ser possível de qualquer lugar do mundo, “a WebTv é personalizada a partir do momento em que o espectador controla a ordem ou o tempo da exibição”. O coordenador da ABTU também apontou diferenças na postura física do espectador; de um ser passivo e preparado para se entreter na Tv aberta, a um ser pronto para interagir na WebTv.

Um problema enfrentado pelas universidades públicas brasileiras é a escassez de recursos e por isso, tanto a Tv Ufba, quanto a WebTv.Uneb têm um número reduzido de funcionários, 12 e 9 respectivamente. Maria Christina Souza, coordenadora de Tv Ufba explica que tenta driblar estes entraves e afirma que “a TV busca o apoio e parcerias com instituições e órgãos governamentais, para proporcionar melhorias na construção de uma programação semanal que reflita todo o potencial da ciência e da cultura produzidas em nossa Universidade”

Segundo Qhele, coordenadora da WebTv.Uneb, existe um planejamento a longo prazo para que sejam estabelecidas parcerias com a Tv pública. Com isso o canal unversitário ampliaria sua visibilidade. Mas pondera e explica que neste momento inicial “a WebTv.Uneb deve se firmar neste suporte e só depois participar de outros espaços, como concorrer a editais, fazer um núcleo de documentários e aumentar o número de programas”.

Um Comentário para “ A universidade na tela da TV ”

  1. moonan@classiest.osborne” rel=”nofollow”>.…

    ñïàñèáî çà èíôó!!…

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>