Ouro de Tolo

Nada mais comum do que ir a um show de rock em Salvador e ouvir um raul“Toca Raul” explodindo da plateia. Depois de 20 anos da morte de Raul Seixas (1945-1989) os baianos preservam a adoração pelo conterrâneo. Uma adoração conquistada através de 22 discos, oito álbuns póstumos, quatro álbuns ao vivo e duas caixas com CDs e livros ilustrados. Sucesso de vendas que engorda o testamento das filhas do roqueiro até hoje.

O clã Seixas não tem nada de “Maluco Beleza” e, das composições de Raulzito, Ouro de Tolo é a que parece fazer mais sucesso. A imagem vem das recorrentes disputas, quase no sentido bélico do termo, pela herança imaterial do cantor e compositor. Único patrimônio deixado após a morte, canções e escritos do artista baiano mofam sem que os fãs sequer tenham conhecimento.

A batalha se desenrola em duas frentes.  A primeira encabeçada pelas filhas de Raulzito, que vivem nos EUA, Simone Vannoy (38) e Scarlet Vaquer (33). Do outro lado do ringue, a outra filha Vivian Seixas (27) e sua mãe Kika Seixas, quem veste as honras de viúva, ainda que nunca tenha oficializado o matrimônio com o músico.

Os golpes desferidos entre os lados nascem dos bens do roqueiro. Bens unicamente imateriais, diga-se.  A contribuição com o leite das meninas vem graças aos direitos autorais da imagem e músicas do baiano. Infelizmente, muitos dos projetos que envolvem a obra do artista ganham incentivos e acabam perdendo o fôlego diante do embate entre a “frente americana” e a “frente da viúva”.

Puxa-estica – O filme de Walter Carvalho “Raul – O início, o fim e o começo” foi um20-anos-sem-Raul-Seixas retrato do puxa-estica entre os Seixas. O documentário, com uma prévia exibida no Festival do Rio em novembro, quase fica sem início, sem fim e sem começo. Desta vez a “frente americana” chiou com um contrato em que Kika Seixas estipulava uma taxa de 5% dos rendimentos diretamente para o seu baú. Em relação a Walter Carvalho, o trabalho conseguiu fôlego e há uma previsão de estréia para 2010. Mas a disputa pelo baú, o do Raul, continua.

Agora quem está no meio das frentes de combate é Edmundo Leite. O jornalista que escreve uma biografia de Raul Seixas desde 2004 se surpreendeu este ano com uma declaração pública. Kika e a filha Vivian bateram o pé e ameaçaram entrar na Justiça se a obra for publicada. Desta vez o argumento é o de que o livro explora em demasia a fase em que o cantor definhou pelo vício do álcool. Em sua defesa, Leite afirmou à imprensa que está produzindo um trabalho equilibrado, com mais de 100 entrevistas, inclusive de pessoas como Paulo Coelho e o próprio clã Seixas.
Os fãs esperam o resultado da disputa pelo baú enquanto entoam o que mais parece grito de guerra “Toca Raul”. E só para que a piada não se perca, como vovó já dizia,
“Quem não tem colírio
Usa óculos escuro
Quem não tem visão
Bate a cara contra o muro”.

Um Comentário para “ Ouro de Tolo ”

  1. ballfields@unacknowledged.devise” rel=”nofollow”>.…

    hello….

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>