Música e Beatles com verdade

A formação atual da Cavern Beatles é recente, com pouco mais de um ano e dois meses na ativa. Ted conta que a idéia surgiu ainda na época do colégio, quando ele, Pedro, Zuma e Estevam se juntaram para tocar. “No vai e vem, todos nós tocamos em todas as bandas cover dos Beatles de Salvador nos últimos dez anos”, afirma. Enquanto tocavam na Starla, Ted e Zuma decidiram em 2008 investir em um projeto paralelo e reuniram o grupo inicial. “A diferença é que eu desaprendi a tocar guitarra e coloquei o Eric no meu lugar”, brinca Ted. Atualmente, a banda se apresenta todas as sextas-feiras, a partir das 22h30, no 30 Segundos Bar, no Rio Vermelho, sendo considerado um dos melhores covers do quarteto inglês de Salvador.
Mais do que a própria formação da Cavern Beatles, as alterações ocorreram no cenário rocker de Salvador. Ao invés dos desestruturados Idearium e Calipso, onde outrora as bandas tocavam em palcos improvisados ou no meio do caminho para o banheiro, atualmente os grupos de rock de Salvador têm entre outras opções o Groove Bar e o próprio 30 Segundos. “Aconteceu um processo de profissionalização do rock e isso é bom”, destaca Eric. Além da estrutura física das casas de show, os garotos acreditam que o tratamento com os músicos também melhorou. “É um negócio mais organizado. Antes era impossível se sustentar com rock, quase todos os bares ficavam devendo dinheiro às bandas”, conta Ted.
A conversa rolava no intervalo do show e enquanto isso, a pista de dança do 30 Segundos fervia ao som de “Don´t stop the music” de Rihanna. “É um público diferente do rock, mas todo mundo gosta de boa música” pondera Eric. Inaugurado oficialmente em abril deste ano, o bar tem programação de terça a sábado, com bandas e DJ´s na linha definida do pop e rock. Para Eric, o gosto do público por outros estilos musicais pouco interfere na qualidade do show da Cavern Beatles. “Qualquer coisa que se faça com verdade, há quem acredite” filosofa. “Que nada, a galera só dança quando a gente sobe no palco”, provoca Ted. De fato, as músicas “Can´t buy me Love”, “All my Loving” e “She loves you”, entre outros sucessos dos Beatles, são cantadas em coro forte pela platéia.
Além da irreverência, outro ponto marcante dos integrantes da Cavern Beatles é a caracterização. “Temos três fardas, uma de cada fase dos Beatles”, conta Pedro. Na última sexta, o figurino dos garotos resgatava o momento do Sargent Pepper’s Lonely Hearts Club Band. Apesar de ter sua base nos covers, a banda baiana começa a fazer planos diferentes. Estevam revela que o grupo está trabalhando paulatinamente em composições próprias. “Queremos tocar também outras músicas dos Beatles que as outras bandas não tocam, porque esse é o diferencial”, completa Eric. Com tantas idéias em andamento, a promessa para 2010 é o lançamento de um CD demo.

Dançante. Bagunça. Jah. Subversão. Jazz. Com estas cinco palavras, Estevam Dantas (teclado e vocais), Eric Assmar (guitarra e vocais), Rafael Zumaeta (baixo e vocais), Pedro Dantas (bateria e vocais) e Ted Simões (voz e violão) definem a banda Cavern Beatles. Como o próprio nome já deixa claro, o repertório do grupo é formado majoritariamente por canções dos garotos de Liverpool, passando também por Bob Dylan, Dire Straits, Chuck Berry, Rolling Stones e Raul Seixas. A expressão faz referência ao Cavern Club, bar de Liverpool onde os Beatles iniciaram a carreira musical.

A formação atual da Cavern Beatles é recente, com pouco mais de um ano e dois meses na ativa. Ted conta que a idéia surgiu ainda na época do colégio, quando ele, Pedro, Zuma e Estevam se juntaram para tocar. “No vai e vem, todos nós tocamos em todas as bandas cover dos Beatles de Salvador nos últimos dez anos”, afirma. Enquanto tocavam na Starla, Ted e Zuma decidiram em 2008 investir em um projeto paralelo e reuniram o grupo inicial. “A diferença é que eu desaprendi a tocar guitarra e coloquei o Eric no meu lugar”, brinca Ted. Atualmente, a banda se apresenta todas as sextas-feiras, a partir das 22h30, no 30 Segundos Bar, no Rio Vermelho, sendo considerado um dos melhores covers do quarteto inglês de Salvador.

She loves You

Mais do que a própria formação da Cavern Beatles, as alterações ocorreram no cenário rocker de Salvador. Ao invés dos desestruturados Idearium e Calipso, onde outrora as bandas tocavam em palcos improvisados ou no meio do caminho para o banheiro, atualmente os grupos de rock de Salvador têm entre outras opções o Groove Bar e o próprio 30 Segundos. “Aconteceu um processo de profissionalização do rock e isso é bom”, destaca Eric. Além da estrutura física das casas de show, os garotos acreditam que o tratamento com os músicos também melhorou. “É um negócio mais organizado. Antes era impossível se sustentar com rock, quase todos os bares ficavam devendo dinheiro às bandas”, conta Ted.

A conversa rolava no intervalo do show e enquanto isso, a pista de dança do 30 Segundos fervia ao som de “Don´t stop the music” de Rihanna. “É um público diferente do rock, mas todo mundo gosta de boa música” pondera Eric. Inaugurado oficialmente em abril deste ano, o bar tem programação de terça a sábado, com bandas e DJ´s na linha definida do pop e rock. Para Eric, o gosto do público por outros estilos musicais pouco interfere na qualidade do show da Cavern Beatles. “Qualquer coisa que se faça com verdade, há quem acredite” filosofa. “Que nada, a galera só dança quando a gente sobe no palco”, provoca Ted. De fato, as músicas “Can´t buy me Love”, “All my Loving” e “She loves you”, entre outros sucessos dos Beatles, são cantadas em coro forte pela platéia.

Pretty Woman

Além da irreverência, outro ponto marcante dos integrantes da Cavern Beatles é a caracterização. “Temos três fardas, uma de cada fase dos Beatles”, conta Pedro. Na última sexta, o figurino dos garotos resgatava o momento do Sargent Pepper’s Lonely Hearts Club Band. Apesar de ter sua base nos covers, a banda baiana começa a fazer planos diferentes. Estevam revela que o grupo está trabalhando paulatinamente em composições próprias. “Queremos tocar também outras músicas dos Beatles que as outras bandas não tocam, porque esse é o diferencial”, completa Eric. Com tantas idéias em andamento, a promessa para 2010 é o lançamento de um CD demo.

Mais sobre a Cavern Beatles na comunidade do Orkut

Um Comentário para “ Música e Beatles com verdade ”

  1. weltanschauung@discriminatory.invigoration” rel=”nofollow”>.…

    ñïàñèáî çà èíôó!…

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>