Eu fui no Tororó…

Praça Dodô e Osmar, conhecida também como Largo do Tororó

Praça Dodô e Osmar. Também conhecida como Largo do Tororó

O bairro do Tororó, na região central de Salvador, guarda nas suas ruas e praças, características bastante peculiares, que conferem ao local um ar charmoso e o diferencia da maioria dos bairros da capital. 

O bairro começou a se formar no início do século passado nas margens do dique que tem o mesmo nome e que foi construído no final do século XVII com a finalidade de proteger os limites ao norte da Cidade Alta de Salvador, àquela época capital do Brasil.

 DSC00044

As marcas daquele bairro estritamente residencial, iniciado com as construções dos sobrados no alto do monte que margeava o Dique do Tororó, podem ser encontradas até hoje. Numa caminhada atenta pelas ruas do Tororó, é possível notar aspectos que não são vistos em muitos outros bairros da cidade. 

Misturados aos postes mais modernos, construídos de cimento, é possível encontrar dezenas de postes de iluminação pública confeccionados em metal, enferrujados, mais ainda em funcionamento. 

No Tororó, à semelhança de pouquíssimos outros pontos da cidade, se é possível, ao caminhar pela calçada da Rua Amparo do Tororó, tropeçar em um hidrante, daqueles pintados de vermelho, aos quais a maioria dos jovens só teve contato via imagens de arquivo. 

imagem

Das casas construídas no início do século passado, ainda se é possível encontrar alguns exemplares – algumas bastante deterioradas, é verdade. Mas outras em perfeito estado de conservação.

DSC00040

 A Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Amparo do Tororó, situada no alto da Rua da Capelinha do Tororó, é uma outra marca distintiva deste bairro. Não apenas pelo seu aspecto de igreja pequena de cidade do interior, mas pela sua localização, imponente no alto do monte, como se estivesse a convocar os moradores para os seus serviços e a lembrá-los a todo o momento da sua importância para o local.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Amparo do Tororó

Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Amparo do Tororó

 No entanto, apesar de todas estas marcas, o bairro não teve como se esquivar da evolução ocorrida em toda aquela região. Por isso, estes sinais convivem com outros bem mais modernas. De frente para a Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Amparo do Tororó, por exemplo, está a Escola Municipal Amélia Rodrigues que, com a sua arquitetura moderna, destoa em tudo do traçado singelo da igreja.

Escola Municipal Amélia Rodrigues

Escola Municipal Amélia Rodrigues

Além disso, o bairro conta, desde 1965, com um hospital de grande porte: o Hospital Martagão Gesteira, referência em todo o estado da Bahia e único da capital, com atendimento exclusivamente. Sendo este empreendimento o responsável pela maior parte do fluxo de pessoas e veículos ao bairro. O aumento contínuo de estabelecimentos comerciais também pode ser apontado como um dos principais responsáveis por este fluxo. 

No bairro do Tororó, com a sua privilegiada vista para o dique homônimo, nasceu o cantor e compositor Gilberto Gil. Outras figuras ilustres viveram e vivem até hoje neste bairro, como: o ex-secretário de Agricultura do Estado, Vieira Lima; o cantor e compositor Ederaldo Gentil; o jornalista e apresentador de TV, Jorge Pedra; e a escritora Mabel Veloso.

Um Comentário para “ Eu fui no Tororó… ”

  1. platonica@weakly.oathe” rel=”nofollow”>.…

    good info!…

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>