Pirataria é crime e pecado

O mercado de música gospel finalmente foi atingido pelo fenômeno da pirataria, que encontrou no DSC09972segmento um novo caminho para expandir seus lucros. Durante muito tempo, enquanto o mercado fonográfico convencional amargava prejuízos em função da concorrência pirata, os artistas do gospel se mantinham preservados, por uma explicação religiosa. Em outras palavras, comprar discos piratas, entre os evangélicos, configuraria uma infração religiosa e moral, uma vez que Deus, que a tudo vê, a Igreja e o artista estariam sendo lesados. O consumidor estaria cometendo um pecado portanto.

O crescimento do número de evangélicos, no entanto, fez aumentar o sucesso dos artistas e a vendagem de CDs que ganham prêmios, como o Grammy Latino. O público aumentou e os preços dos produtos originais também. O mercado de artigos religiosos gospel é mantido pela venda de CDs, que representa até 70% do faturamento das lojas do segmento. Tanto lojistas quanto consumidores apontam o alto valor dos produtos como principal causa da chegada da pirataria no mundo gospel.

grammy

As estudantes Mércia da Silva, 17 anos e Tailane Silva, 16,  freqüentam a Igreja Batista Lírio dos Vales em Pau da Lima. As duas têm vários CDs evangélicos e a maioria deles é pirata. Indagadas sobre a utilização dos produtos, as meninas não escondem sua opinião, “Conheço as campanhas, mas a minha igreja não fala sobre o assunto”, diz Tailane. “Eu sei que a pirataria é proibida e a igreja não apóia essa conduta, mas eu compro produtos piratas porque não tenho dinheiro”, afirma Mércia. Segundo Misael Pereira, 22 anos, vendedor há quatro anos da Loja Levitas os preços altos refletem a lógica comercial das gravadoras. Pereira culpa também os consumidores, mas entende as motivações da pirataria. “O preço do CD é muito alto. Ninguém vai deixar de comprar um CD de três reais para comprar um de trinta ou quarenta reais”, explica. 

Em 2007, a novela exibida pela TV Globo, Duas Caras, trouxe como tema do núcleo evangélico a canção Recomeçar, de Aline Barros. A cantora é uma das principais vozes de uma das maiores gravadoras gospel da atualidade, a MK Music, cujo portifólio hoje conta com mais de 400 CDs lançados. Segundo a empresa, cerca de quatro milhões de cópias são vendidas ao ano, o que representa 70% do mercado. As duas vitórias consecutivas (melhor CD Gospel – 2006 e 2007) no Grammy Latino, a presença da música na trama e a propaganda do CD e DVD na TV, fizeram de Aline a cantora de maior evidência no meio gospel. A maior divulgação também tem favorecido outros artistas do meio. Segundo Francinete Ribeiro, 49, que há 13 anos trabalha na Loja Confitas a novela disseminou os artistas evangélicos entre seguidores de outras religiões, como os católicos e espíritas.

Na loja Levitas, o faturamento com CDs chega a R$70.000 por mês. Lá o CD da cantora Aline Barros custa R$ 37,90. Na entrada da Estação da Lapa, centro de Salvador, a versão pirata do CD é facilmente encontrada por R$ 3,00. Na banca de Fernando Santos, 21 anos, nota-se uma fileira só para gospel. De acordo com ele, os discos mais procurados são de Aline Barros, Cassiane, Lázaro, Eyshila e Regis Danese. “Depois da novela a vendagem aumentou. Vendia mais ou menos quinze CDs por dia”, conta Santos. Poucos metros depois, em outra banca, a vendedora Jamile Pereira, 22 anos, que não é evangélica, afirma consumir música gospel. Ela destaca também que a utilização de hits evangélicos na novela global ajudou a aumentar a procura na época. “O gospel não vende mais que o mundano, mas vende bastante”.

Este ano o cantor Regis Danese se destacou com a música Faz um Milagre em Mim, bateu recorde de vendas nas lojas e entrou na lista dos mais vendidos na pirataria. Caminhando pelo centro da cidade, é possível perceber como a pirataria fatura com o CD de Danese. Ao longo das ruas só se ouve a música do cantor em diferentes bancas de camelôs, onde se encontra facilmente o CD pelo preço de três reais. A canção é tão difundida entre o meio gospel e mundano, que até já ganhou versão de grupos de pagodes não evangélicos. “Acho que vendi mais CD dele do que da Aline Barros na época da novela”, destaca Santos. Mesmo assim, em fevereiro deste ano o CD do cantor evangélico, que leva o nome da música, em 90 dias vendeu 500 mil cópias. O artista foi incluído no Site dos Recordes Guinness Brasil, como o cantor evangélico que mais vendeu CDs em menor espaço de tempo no Brasil.

pirataria-e-crime-e-pecadoPara tentar impedir o avanço da pirataria, gravadoras e igrejas evangélicas aderiram às campanhas “Pirataria tô fora! Só uso original” , desenvolvida pelo Ministério da Justiça em 2006 e “Pirataria é crime e pecado”, desenvolvida entre as igrejas evangélicas também em 2006. Os símbolos estão estampados em quase todos os CDs e DVDs evangélicos.Vídeos condenando a pirataria e quem faz uso dela, também podem ser encontrados na internet.

Para os pastores, pirataria é pecado aos olhos de Deus e segundo o pastor Ubirajara Silva, da Igreja Batista Missionária da Independência, quem consome produtos piratas está roubando. Além disso, a música, que deveria servir somente como meio de evangelização, cria hábitos condenados pela igreja, como a idolatria, consumismo e falta de humildade dos artistas. Jovens evangélicas também acabam influenciadas pelo sucesso das estrelas gospel. Muitas fiéis manifestam o desejo de cantar e serem famosas como Aline Barros.  

  Ubirajara garante que o mérito não está no cantor, está em Deus que deu o dom pra ele. Ele vê também com preocupação o aumento no número de bandas. Para o pastor, a qualidade caiu muito, e algumas pessoas estão tendo um olhar comercial da religião. “Para trazer um cantor desses famosos para a igreja não é menos de cinco mil reais. Isso é um absurdo”, conta. Para Ubirajara os lucros altos vêm trazendo para o ramo da música gospel bandas sem compromisso com as mensagens passadas, independente do compasso. Agora tem até pagode dedicado ao Senhor. De acordo com Ramon Costa, vocalista da banda Átrios do Rei, especializada no ritmo, o jovem precisa conhecer a palavra de Deus de uma forma diferente. E garante: “Tenho certeza que Jesus usaria a mesma estratégia”.

Um Comentário para “ Pirataria é crime e pecado ”

  1. urbanized@tertian.pants” rel=”nofollow”>.…

    tnx for info….

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>