Museologia na UFBA

Museologia? O que é isso? Quase todos os estudantes de Museologia já ouviram essa frase quando falam de seu curso. E você, sabe o que é Museologia? A Lupa Digital te informa

ffch-ufba

Logo da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas

O nome soar estranho tem as suas razões. A profissão de museólogo e a graduação em Museologia não são muito conhecidas. No Brasil, apenas 11 universidades possuem o curso e poucos profissionais são formados por ano na área. Além de “o que é Museologia”, os estudantes também são questionados com mais uma pergunta: “o que faz um museólogo mesmo”?

Segundo o Prof. José Claudio de Oliveira, coordenador do curso de Museologia da UFBA, são funções do museólogo planejar, organizar, administrar, dirigir e supervisionar os museus, preservar, coletar e cuidar da conservação e divulgação de acervos, além de outras atribuições atreladas à preservação e ao apoio à diversidade cultural e a eventos culturais. O museólogo pode também trabalhar com pesquisa documental em acervos e planejar e executar serviços de identificação, classificação e cadastramento de bens culturais.

Para Jancy Souza, estudante, que ficou fascinada com a grade do curso às vésperas da inscrição do vestibular, só ficou claro o que é a Museologia com o tempo. Para ela, o pouco conhecimento sobre a Museologia não trouxe decepções, ao contrário. “O curso de Museologia não forma pessoas apenas para atuar em museus, ele extrapola as barreiras físicas das instituições para um universo ligado ao patrimônio cultural produzido pelo homem: o saber, o saber-fazer, as tradições populares e o folclore, partes integrantes do patrimônio imaterial, além das obras arquitetônicas, os monumentos, os objetos que possuem valor de documento, portadores de informações e produto da atividade humana”, explica.

Museologia na UFBA

museu-de-arte-sacra

Museu de Arte Sacra - UFBA. Um dos museus onde as aulas são ministradas

Na UFBA o curso possui duas habilitações. Os estudantes podem se graduar em Museus de Arte ou Museus de História. A escolha das matérias ao longo do curso é que orientará o aluno para a sua habilitação. Os estudantes podem também se graduar nas duas habilitações, cursando todas as matérias necessárias para isso. Mesmo só com as duas tipologias, quem se forma em Museologia na UFBA pode atuar em museus com temáticas de outras áreas, como por exemplo, ciência e tecnologia.

Para o Prof. José Cláudio a falha do curso da UFBA está na ausência de laboratórios, sobretudo da área de conservação e exposição. Segundo ele, no entanto, a reforma na grade curricular poderá melhorar o quadro. “No momento muitas aulas são locadas em museus, o que vem suprindo as necessidades encontradas na FFCH (Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas)”, explica.

Quem quer seguir a carreira acadêmica, infelizmente, ainda não pode contar com um mestrado direto em Museologia na UFBA. Terá que optar por buscar programas de pós-graduação nos campos de comunicação, educação, história da arte, arquitetura e história social. Segundo Prof. José Cláudio as áreas em que se pode atuar no mestrado é reflexo dos professores que fazem parte do curso, todos eles doutores em alguma dessas áreas. Quem puder optar por outro estado, existe o mestrado em Museologia na UNIRIO.

Mercado de Trabalho

O número de cursos de Museologia está crescendo com o tempo, há sete anos atrás apenas existia o curso na UNIRIO, o primeiro do Brasil. Com o crescimento, aumentou também a demanda por mestres e doutores para ensinarem nessas faculdades, o que pode ser um dos campos de atuação de quem se forma na área.

As cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro são as que mais oferecem emprego, devido aos grandes investimentos recebidos e à concentração de museus e centros culturais. Na Bahia, principalmente em Salvador, e em Minas Gerais, graças à criação do Estatuto dos Museus em 14 de janeiro de 2009, a criação do Instituto Brasileiro de Museus- IBRAM e a definição de uma Política Nacional de Museus- PNM, houve um desenvolvimento do setor museológico, através da revitalização das instituições existentes.

Segundo Jancy, para quem pretende seguir sua carreira nos museus, há possibilidades de atuação nas áreas de elaboração de projetos, montagens de exposições, documentação de acervos, ação cultural e educativa, dentre outros. “Além disso, o museólogo pode encontrar trabalho em galerias de arte, institutos de pesquisa, centros de documentação e informação, centros educacionais, escolas, universidades, nos parques e nas reservas ambientais, sítios históricos e arqueológicos, nos arquivos, nas coleções públicas e particulares, em bibliotecas e teatros”, conta.

Leia mais:

- Saiba o que é o Instituto Brasileiro de Museus que foi criado em 2009

- Leia a matéria sobre o Estatuto dos Museus no site do Ministério da Cultura

Saiba mais sobre a Política Nacional de Museus no especial da Revista Museu

Um Comentário para “ Museologia na UFBA ”

  1. public@ainsworth.sleepers” rel=”nofollow”>.…

    ñýíêñ çà èíôó!…

Deixe um Comentário

Pode usar estas tags XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <blockquote cite=""> <code> <em> <strong>